Gerenciamento de Riscos e Capital

Atendendo às disposições das Resoluções do Conselho Monetário Nacional, implementamos uma estrutura de Gerenciamento de Riscos e de Gerenciamento de Capital, capacitadas a desenvolverem processos consistentes de identificação e avaliação de riscos e de capital para assegurar uma gestão eficaz, suficientes para dar suporte a todos os riscos em seus negócios e estabelecer metas de capital que sejam proporcionais ao perfil de risco da instituição, fornecendo assim informações confiáveis às partes interessadas em conformidade com as leis e a regulamentação.

Estrutura Organizacional

A instituição instituiu comitês periódicos, com a participação da Diretoria, e quando necessário, o Conselho de Administração, no qual é responsável pela aprovação e revisão periódica das Políticas de Gerenciamento de Riscos e de Capital e por assegurar que a estrutura está devidamente implementada e apropriada para suas atividades e condições de mercado, provendo-as com recursos adequados. 

Além disso, as Diretorias são responsáveis a representar a Instituição junto ao Banco Central e são responsáveis pelos processos e controles relativos à estrutura, por definir as políticas e objetivos gerais e respaldar o Conselho de Administração com informações relevantes sobre a implementação da estrutura de gerenciamento de riscos e de capital.

Os Gestores Responsáveis por Gerenciamento de Riscos e de Capital que são designados pelos Diretores, são responsáveis por implementarem e monitorarem as estruturas de gerenciamento de riscos e de capital e desenvolverem técnicas adequadas para monitoramento e administração dos riscos incorridos pela Instituição.

Processos e Sistemas

As estruturas de Gerenciamento de Riscos e de Capital contemplam sistemas gerenciais apropriados para a execução de adequado monitoramento e controle dos riscos e do capital mantido pela instituição, avaliação da necessidade de capital para fazer face aos riscos a que a instituição está sujeita, bem como processo de planejamento de metas e de necessidade de capital, considerando os objetivos estratégicos da instituição.

Os sistemas tecnológicos Risk Driver e For Capital e sistemas internos da instituição mantém mecanismos que permitem a Instituição desenvolver atividades de gerenciamento de riscos e de capital, dentre as quais destacamos:

  • Identificação e avaliação de riscos e respectivos capitais alocados, das parcelas relacionadas a riscos operacionais, de mercado, de crédito que compõem o PRE e das demais, tais como os referentes aos riscos de Concentração, Liquidez e outros.
  • Projeção e elaboração de plano de capital abrangendo o horizonte de três anos.
  • Geração de relatórios periódicos sobre a adequada administração dos riscos operacionais, de mercado, de crédito, de liquidez e da adequação de capital.

Comitê de Riscos e Controles Internos

O Comitê de Riscos e Controles Internos se reúne mensalmente tem como membros Diretor do Jurídico e Compliance, Diretor Presidente e Auditoria Interna. As conclusões e recomendações do Comitê de Riscos e Controles Internos em atas.

Tem como principais atribuições:

  • Auxiliar o Conselho de Administração na definição da política de riscos e controles internos e dos padrões de qualidade dos relatórios financeiros e de controles internos;
  • Avaliação dos controles existentes e a adequação dos controles internos;
  • Definição dos limites de exposição;
  • Definição de planos de ação para correções e ajustes;
  • Averiguação da efetividade dos controles, propondo alterações, caso necessário;
  • Resolução dos desvios identificados pela Auditoria Interna;
  • Promover a supervisão da área financeira;
  • Promover a monitoria dos riscos incorridos e controles internos.

Comitê de Orçamento

O Comitê de Orçamento se reúne anualmente, no mês de novembro de cada ano e tem como membros Conselho de Administração, Diretor Presidente, Diretor Financeiro e demais Diretores, se necessário.

Tem como principais atribuições:

  • Política de liquidez e fluxo de caixa;
  • Acompanhamento das carteiras de ativos e passivos;
  • Estabelecimento das diretrizes de captação e aplicação;
  • Direcionamento de recursos com base em política de risco & retorno;
  • Acompanhamento do “orçado x realizado”;
  • Contratação de hedges;
  • Zelar para que as demonstrações financeiras sejam realizadas dentro das práticas melhores práticas contábeis, observando as determinações dos órgãos regulamentadores;
  • Averiguar a veracidade das informações financeiras e o seu reporte;
  • Promover a execução do processo orçamentário, interagindo com as áreas de negócios e serviços;
  • Controlar os custos operacionais e recomendar ações que proporcionem sua redução.

Comitê de Negócios

O Comitê de Negócios se reúne anualmente, no mês de julho de cada ano e tem como membros Conselho de Administração, Diretor Presidente, Diretor Financeiro e Diretor Comercial.

O Comitê de Negócios tem como principais atribuições:

  • Análise das carteiras e das oportunidades de produtos e negócios;
  • Estabelecimento de plano de ação de curto e médio prazo que contemple: as oportunidades oferecidas pelo mercado, as demandas provenientes dos clientes, a adequação das exposições ao nível de risco pretendido e decisões de hedge;
  • Analisar a viabilidade de produtos, considerando os aspectos fiscais, jurídicos, contratuais, procedimentos e infraestrutura;
  • Planejamento tático visando preservara liquide da instituição.

Comitê de Compliance e Prevenção à Lavagem de Dinheiro

O Comitê de Compliance  e Prevenção à Lavagem de Dinheiro se reúne mensalmente tem como membros, Conselho de Administração, quando necessário,  Diretor Presidente,  Diretor Jurídico e Compliance e Compliance Officer.

Tem como principais atribuições:

  • Analisar as exposições ao Risco de Conformidade das unidades de negócios, dentre outras atribuições;
  • Coordenar e definir os padrões referentes aos processos de gestão integrada de riscos;
  • Oferecer informações e subsídios ao Conselho de Administração sobre a efetividade da conformidade perante as leis e regulamentos;
  • Analisar exposição ao Risco de Lavagem de Dinheiro;
  • Estabelecer principais objetivos para a Função de Conformidade e das regras para situações de descumprimento da Política;
  • Definir da estrutura, dos papéis e das responsabilidades relacionadas à gestão do Risco de Conformidade, orientando e definindo escopo e diretrizes para a sua atuação;
  • Indicar elementos fundamentais para o acompanhamento e a identificação das novas normas, assim como das alterações nas normas existentes aplicáveis à Instituição, aos testes e à avaliação da aderência da Instituição ao arcabouço legal, à regulamentação infralegal, às recomendações dos órgãos de supervisão.

Comitê de Pessoas

O Comitê de Pessoas se reúne duas vezes ao ano, nos meses de fevereiro e setembro de cada ano e tem como membros Diretor Presidente e Diretor de RH e Operações.

O Comitê de Pessoas tem como principal atribuição:

  • Opinar e propor alterações sobre a política de remuneração do Grupo Afinz,
  • Analisar gestão de bônus e Programas de Participação nos Lucros (PPR),
  • Acompanhar e Coordenar processos de nomeação de Diretores e potenciais candidatos indicados;
  • Gerenciar a política de desempenho.