Ninguém quer chegar à terceira idade sem ter como se sustentar ou ter uma qualidade de vida confortável, não é?

Por isso, é muito importante começar o seu planejamento previdenciário assim que possível. Deixar isso para a última hora é uma péssima ideia, pois pode tirar suas chances de ter um bom pagamento e uma renda maior. 

Por mais que seja um processo que pede a participação de um advogado, você vai entender que o investimento vale a pena pensando a longo prazo.

Trouxemos hoje todas as informações que você precisa para começar seu planejamento previdenciário, continue lendo para saber como. 

O que é e para que serve o planejamento previdenciário?

O planejamento previdenciário nada mais é do que um estudo de todo o histórico trabalhista que busca definir o melhor tempo e condições para você se aposentar confortavelmente. 

Além de analisar as funções passadas, o estudo também faz projeções para o futuro, com as melhores opções para quem quer se aposentar. 

Para isso, você deve buscar um advogado, que te entregará um parecer em forma de relatório onde estarão todos os cenários para que você possa decidir o melhor momento e os próximos passos de sua carreira. 

O planejamento serve para, antes de tudo, dar mais tranquilidade e certeza sobre o seu futuro. Ele previne problemas financeiros a longo prazo e permite que você se prepare para a aposentadoria, escolhendo o melhor caminho e contribuindo com a previdência da maneira mais vantajosa. 

Além disso, o planejamento é a melhor maneira de garantir que, quando chegar a hora de começar seu processo de aposentadoria, você terá em mãos todos os documentos necessários, sem erros e pendências.

Por que começar a planejar agora?

Pense em quanto quer receber quando se aposentar. Independente do valor, saiba que o quanto você paga para o INSS é um dos fatores que determina isso.

Durante os anos, vários pontos podem afetar sua contribuição – uma troca de profissão, trabalho arriscado ou até mesmo casos de doença e afastamento. 

O planejamento previdenciário vai analisar cada caso e entender quais serão os seus direitos, encontrar maneiras de tornar o valor da sua aposentadoria mais alta e agilizar o processo de encaminhamento do benefício. 

Como funciona o planejamento Previdenciário?

O planejamento identifica cada ponto da sua vida previdenciária e dá o caminho para que as melhores decisões sejam tomadas. Como ele faz isso?

Identificando se existe alguma contribuição atrasada, se você necessita de algum enquadramento especial, regularização ou até mesmo se pode se aposentar mais cedo. 

Para isso, são utilizados todos os registros da sua vida profissional, desde a carteira de trabalho até contratos e notas de trabalho autônomo

Qual a diferença entre o planejamento e o cálculo do INSS?

Você pode estar se perguntando para quê fazer planejamento previdenciário se o INSS faz o cálculo na hora de se aposentar. 

A verdade é que alguns pontos dos anos trabalhados podem passar despercebidos do INSS, principalmente nos casos que citamos de contribuição por conta própria.

Então, o planejamento previdenciário serve para que você tenha a certeza de que receberá o valor integral e correto de acordo com o que contribuiu. 

Para quem é indicado o planejamento previdenciário?

O planejamento previdenciário não é obrigatório, mas sim indicado para algumas pessoas. Entenda quem são:

  • pessoas que tiveram muitos empregos durante a vida;
  • que estão sem contribuir com o INSS, mas ainda desejam se aposentar;
  • que já trabalharam em condições com risco de vida;
  • que já pagaram o INSS por conta própria;
  • que não têm certeza sobre a melhor condição ou regra para sua aposentadoria.

O planejamento é indicado nesses casos porque essas pessoas têm um histórico previdenciário mais complicado e detalhado. 

Sem o planejamento, pessoas desses grupos podem acabar perdendo dinheiro que foi pago para a previdência ou até mesmo não receber o valor correto da aposentadoria.

Confira o passo a passo de um Planejamento Previdenciário

É importante entender o que vai acontecer no processo de planejamento previdenciário, assim nada vai te pegar de surpresa. 

Lembrando que esse trabalho é normalmente feito por um advogado especialista na área, e que o caminho feito por cada profissional pode ser diferente, mas basicamente, funciona assim:

1) Análise do Período de Contribuição

Nesse primeiro momento, serão reunidas e analisadas as informações sobre todo o período de contribuição. Ou seja, seus empregos antigos e os atuais. 

Com isso, é possível saber se, durante esse tempo, tudo foi feito da forma correta e não existirá nenhum erro na hora de solicitar a aposentadoria.

2) Períodos Laborados e Não Pagos para o INSS

Se houve um período em que você trabalhou, mas não fez a contribuição para o INSS, nessa parte do processo isso será estudado. 

O objetivo é definir se é possível efetuar o pagamento da previdência social no momento atual. 

3) Atividade Especial

Já trabalhou em algum lugar onde lidava com produtos químicos ou outras coisas que fazem mal à saúde?

Será preciso comprovar isso com laudos técnicos ou outros documentos similares, para garantir que você tenha o pagamento correto e no tempo necessário. 

4) Simulações de Aposentadoria

Depois da reforma da previdência, ficou possível se aposentar de várias formas: por tempo de contribuição, por idade, entre outros.

As simulações mostrarão qual das modalidades será mais vantajosa considerando seus vínculos e contribuições.

5) O valor da sua aposentadoria

Também é feita uma simulação que mostra qual será o valor da sua aposentadoria dependendo do modelo que escolher para seu futuro. 

Essa parte é muito importante — ao dar entrada no processo, saber o quanto deve receber é uma forma de evitar ser pago menos do que deveria. Isso acontece bastante!

6) Entrega do Parecer por Escrito

Durante todo o planejamento, as informações serão documentadas em um parecer. Ele deve ser feito por escrito para garantir sua veracidade. 

Com ele, você tem a tranquilidade em saber como será sua aposentadoria e os documentos necessários reunidos quando precisar. 

Quais os documentos necessários para o Planejamento?

Essa é a hora mais complicada — juntar os documentos. Temos tantos que é difícil guardar tudo, não é?

Para o planejamento previdenciário, você vai precisar de todos que você usaria para abrir o processo de aposentadoria. Veja quais são eles:

  • Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS);
  • Fichas financeiras (servidores públicos);
  • Carteiras de trabalho;
  • Certidão de trabalho militar (se houver);
  • Guias de recolhimento previdenciário;
  • Laudos Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) e Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho (LTCAT), que são usados para comprovar atividades perigosas/especias

Importante: o advogado pode solicitar outros documentos para fazer simulações! Esteja com todos os que conseguir, quanto mais informações, melhor. 

Quanto custa um planejamento previdenciário?

É difícil dizer com precisão quanto custa o serviço, já que o valor pode mudar de acordo com a sua região. Além disso, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) não permite o compartilhamento dessa informação. 

O que indicamos é procurar advogados em sua região e fazer uma pesquisa de preços para encontrar a melhor opção para seu bolso. 

É bom lembrar que não existe um modelo de planejamento previdenciário, e o mais indicado é contratar um profissional para evitar erros e ter a certeza do seu futuro. 

Afinz e o seu futuro

Sabemos que o futuro é incerto, principalmente o financeiro! Mas, você pode se preparar para qualquer acontecimento se planejando. 

Ainda não tem um planejamento financeiro? Saiba como começar o seu hoje mesmo clicando aqui. 

Siga nosso Instagram @afinzoficial para receber mais dicas sobre como cuidar do seu dinheiro.