Começar a investir é uma ótima opção para quem quer ver um aumento na renda, planejar ganhos para o futuro ou até mesmo se preparar para objetivos próximos. 

Porém, não é tão fácil começar a aplicar dinheiro no mercado financeiro. São muitos tipos de investimento, taxas e opções para escolher. Por isso, pode parecer confuso à primeira vista. 

Além de ser uma boa oportunidade para lucrar, os investimentos são ótimos para cultivar uma relação mais saudável com o dinheiro.

A Afinz preparou um material completo para você que quer investir, mas não sabe por onde começar, com um passo a passo para se organizar e as melhores opções para iniciantes. Vamos lá?

Primeiros passos para investir

O início da jornada de investimento envolve muita organização e planejamento. Afinal, quando se trata do seu dinheiro, todo cuidado é pouco, certo?

Entender todos os tipos de investimento, aplicações, rendimentos e liquidez pode parecer complicado, pois são muitas oportunidades diferentes. 

Porém, assim que se familiarizar com os detalhes do mercado vai ver que não é nenhum bicho de sete cabeças.

Primeiro, vamos explicar sobre o Fundo Garantidor de Crédito. o FGC é uma associação civil que lida com créditos de várias instituições no modelo renda fixa. Ele garante que você, investidor, vai receber seu dinheiro (até 250 mil) mesmo se a empresa escolhida vier à falência.

Também é bom lembrar que todo tipo de investimento (e seu lucro) é um rendimento tributável e deve ser registrado e comunicado. Verifique sempre o que se aplica ao seu caso. Saiba que o mais importante na hora de investir, é se organizar bem. Acompanhe as dicas da Afinz para começar a investir e lucrar!

Comece por um bom planejamento financeiro

Não dá para começar a investir cheio de dívidas ou sem saber exatamente quanto tem disponível para isso, não é? 

Portanto, o primeiro passo é organizar as finanças e especificar o dinheiro que estará voltado para os investimentos. Essa é a parte mais importante desse começo.

Já temos um post aqui no blog explicando como fazer o controle dos seus gastos, se quiser saber por onde começar essa jornada.

Estabeleça seus objetivos

Ninguém começa a investir sem motivos. Imagino que você também não, então após organizar as finanças vem a segunda parte. 

Entenda e trace seus objetivos antes de começar, assim saberá como aplicar o dinheiro. Planejando uma grande viagem? Mudança? Compra de veículo ou imóvel? Ou, quem sabe, juntando para a sua aposentadoria?

Saiba para onde irão seus lucros, isso vai ajudar, e muito, no processo de investimentos.

Elimine todas as dívidas gradualmente

Se você possui dívidas, sejam elas grandes ou pequenas, é necessário quitar para investir sem nada segurar seu orçamento. 

Tente fechar acordos, formas de pagamento e descontos favoráveis. Existem feirões e oportunidades diferentes ao longo do ano, entre em contato com os credores para saber mais. 

Seus investimentos serão mais satisfatórios e livres. Tudo isso além da sua segurança financeira e credibilidade com bancos e lojas, que irá crescer.

Defina seu perfil de investidor

Investir envolve um certo risco, sempre. Porém, ele é equilibrado pelos lucros, que podem ser altíssimos e valem a aposta. 

Porém, algumas pessoas preferem escolher opções mais seguras de investimento, com chances baixas de prejuízo. Daí surgiram os perfis de investidores. 

É importante entender em qual deles você se encaixa antes de começar a investir. São três: conservador, moderado e agressivo. 

Saiba o que cada um significa e como identificar o seu estilo, assim vai ter uma boa ideia de por onde começar os seus investimentos.

Conservador

O investidor desse perfil prefere colocar seu dinheiro em algo que representa um risco baixo, onde ele sabe exatamente quanto a aplicação renderá no fim do ciclo quando for resgatar o dinheiro. 

O mais indicado, nesses casos, é investir em produtos de renda fixa, como o Tesouro Direto e o CDB.

Ele não é só para iniciantes, mesmo que você embarque agora no mundo dos investimentos, ainda pode ser arrojado e buscar rendimentos menos previsíveis.

Moderado

Ele fica no meio termo entre o conservador e o agressivo, se sente seguro para apostar mais alto, mas ainda sem colocar muito do seu patrimônio em jogo. 

O investidor moderado tem versatilidade, costuma apostar em ações, mas dedica uma parte dos seus bens em aplicações mais seguras de renda para ter garantia de lucro.

É uma boa opção para quem tem um orçamento maior disponível, pois assim você pode aplicar seu dinheiro em diversos tipos de investimentos.

Agressivo

Como o nome indica, é o investidor que não tem medo de perder e se arrisca em algumas aplicações. 

Essa pessoa é aquela que busca lucros maiores e está disposta a se arriscar por isso. Costumam escolher o mercado de renda variável, apostando em ações e contratos como os do ramo imobiliário. 

Para ser um desses investidores você deve ter a consciência de que perdas acontecem no mercado, e estar disposto a enfrentá-las.

Quais os principais investimentos para iniciantes?

Quando não se sabe muito sobre o ambiente de investimentos, é ideal começar pelas aplicações mais simples até pegar o ritmo. 

Primeiro, é importante entender o conceito de liquidez: quando você coloca o seu dinheiro em alguma aplicação, você terá momentos específicos em que poderá sacar o valor.

Cada investimento possui uma liquidez, que pode ser diária (disponível a qualquer momento), anual, ou só ao final da aplicação. 

Entenda melhor como isso funciona e quais são os investimentos mais indicados para você que é iniciante no mercado financeiro.

CDB (Certificado de Depósito Bancário): quando você investe em um CDB é como se emprestasse dinheiro aos bancos para eles poderem funcionar. A porcentagem de ganhos é variável, assim como a liquidez (mas costuma ser diária). Não existem taxas administrativas, por isso é um dos investimentos mais populares.

Tesouro Direto: Assim como o CDB, é como um empréstimo do seu dinheiro, porém para o governo. É possível começar com menos de R$50, e a liquidez é diária. A remuneração varia, mas costuma acompanhar a taxa Selic do governo. Possui taxas do Imposto de Renda, que diminuem com o tempo que você mantém o investimento. 

Letras de Câmbio Imobiliária (LCI): É um tipo de câmbio emitido por instituições financeiras, parecido com o CDB. A rentabilidade é variável, porém ele é renda fixa, então o risco é baixo. A liquidez não é diária, mas é estabelecida no início do investimento, então é previsível. 

CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) e CRA (Certificado de Recebimento do Agronegócio): São investimentos isentos de Imposto de Renda, boa opção para grandes valores. Neles, você faz a compra de créditos dos fornecedores, por isso a liquidez é mais restrita, pois eles têm períodos certos para receber o dinheiro.

Algumas outras dicas valiosas…

Agora você já entende como funcionam os investimentos, como começar e identificar o seu estilo de investidor. São coisas básicas do mercado, que você pode (e deve!) pesquisar mais para entender em detalhes antes de se aventurar.

O mundo dos investimentos só cresce e se mostra como uma ótima oportunidade de lucrar, mesmo em momentos difíceis economicamente. 

Separamos mais algumas dicas que podem te ajudar a entrar no mundo financeiro com confiança e sem prejuízos, confira.

Faça uma reserva de emergência

Ter uma reserva é importante, isso você já sabe. O investimento pode servir para isso, criar um fundo para emergências. O mais indicado nesse caso é o Tesouro Direto, por ter liquidez diária.

E mesmo que você invista em negócios com baixo risco, ter um dinheiro reserva pode fazer toda a diferença caso o investimento dê errado. 

Ou seja: uma reserva é multiuso, não deixe de guardar dinheiro, seja ela fruto dos seus investimentos ou de seus ganhos comuns.

Quer ajuda para começar essa reserva? Já temos um post com todos os detalhes, é só clicar aqui para ver as dicas.

Diversifique os Investimentos

Ao invés de colocar todo o seu dinheiro em um lugar, invista em vários tipos de aplicação. Por exemplo, no CDB e em ações. 

Indicamos muito diversificar, pois assim, você ganha em todos os nichos, além de não ser totalmente afetado por baixas no mercado. 

Além disso, quanto mais investimentos diferentes, maior será o seu fluxo financeiro. É uma ótima forma de definir o que é mais lucrativo para você a longo prazo. 

Avalie investimentos de renda variável

Após pegar experiência com os investimentos em renda fixa é hora de começar a se aventurar na renda variável. Existem opções com baixo risco, como as ações empresariais.

Claro, elas demandam um estudo do mercado mais a fundo, mas após entender melhor e ter experiência com a renda fixa, será mais fácil. 

Esse tipo de investimento é interessante, pois, mesmo com um risco maior, ele traz muitas chances de lucrar bastante. 

Investimentos Afinz

Sabia que, além de soluções financeiras, a Afinz oferece serviços de assistência em investimentos?

Te ajudaremos a entender seu perfil de investidor e te ajudar a já começar a investir com valores a partir de 100 reais. Qualquer pessoa pode começar a investir, pois, afinidade é embarcar na sua liberdade financeira!