Você já chegou ao final do mês sem dinheiro no bolso? Saiba que mesmo que todas as suas contas estejam pagas, essa não é uma prática ideal de planejamento financeiro.

Os especialistas em finanças indicam ter sempre uma quantidade reserva de dinheiro para possíveis imprevistos. Isso porque se você não tem nada guardado, pode acabar se endividando.

Guardar dinheiro não é uma tarefa fácil, principalmente se você nunca teve esse costume e não faz planejamento financeiro

Por isso, reunimos todas as informações sobre a importância de ter uma reserva de emergência e como começar a guardar dinheiro para imprevistos, entenda melhor!

Por que ter uma reserva de emergência?

A maior parte das pessoas não possui uma reserva de emergência, por não acharem importante um dinheiro que fica “parado”. A verdade é que você não entende a importância da reserva até realmente precisar dela.

Na vida acontecem imprevistos e nesses momentos é bom ter uma quantia guardada para não passar aperto. 

E quando falamos de imprevistos, podem ser os mais diversos. Problemas no encanamento em casa, manutenção no carro, demissão de um emprego, acidentes… são muitas coisas que podem acontecer sem que a gente espere.

Quando é assim, a reserva de emergência vai te salvar de precisar fazer um empréstimo ou parcelar algo no cartão, entrando em dívidas. 

Como fazer uma reserva de emergência

O primeiro passo é ter uma noção de quanto você ganha e gasta por mês. Isso é fácil de descobrir se você já faz um planejamento financeiro.

Se você não organiza as finanças, temos um post com o passo a passo de como começar. É muito importante saber como fazer uma reserva de emergência que funciona para você.

Após estudar suas finanças, é hora de botar a mão na massa, decidindo quanto guardar por mês e onde colocar esse dinheiro. Dá uma olhada nas nossas dicas. 

Como calcular a reserva de emergência

Existem vários jeitos de calcular a reserva, conforme a quantidade de dinheiro que você pode guardar por mês e quando quer que a reserva esteja completa, com o valor total necessário.

O mais comum, e o método que indicamos, é ter em torno de 6 meses dos seus gastos básicos guardados. Faça o cálculo somando as contas do mês, que são gastos fixos, veja um exemplo:

  • Aluguel – R$800
  • Contas – R$600
  • Supermercado – R$500
  • Total – R$1.900

Então o ideal para a pessoa com esses gastos é guardar em torno de R$11.400, que equivale a 6 meses de contas pagas. 

Pode parecer um valor alto, mas é bom pensar que caso algo aconteça, você poderá ficar por meio ano sem ter preocupação com a vida financeira.

Onde investir a reserva de emergência

Após definir o valor que você precisa guardar, é hora de decidir onde deixar o dinheiro. 

A primeira dica é não deixar em uma conta que você tenha acesso muito fácil, como a que você recebe o salário. Assim, você evita gastar sem precisar de verdade. 

Financeiramente, é melhor deixar o dinheiro em um lugar onde ele vai render, já que esse será um valor que você não vai tirar muito durante o ano, só acrescentar até ter o valor total. 

A poupança pode parecer uma boa ideia, mas existem opções com rendimento maior, como os investimentos. Dá uma olhada.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário, ou CDB, é um título que você compra dos bancos, como se você emprestasse seu dinheiro para o banco e depois ele te paga com juros. 

É uma boa opção para investir sua reserva de emergência, pois ele rende todos os dias, ao invés de anual ou mensalmente como alguns outros investimentos. 

Só fique de olho na liquidez, que é a frequência com que você pode sacar o dinheiro da aplicação, já que ele deve estar disponível quando você precisar. 

Tesouro Direto

É um programa do governo onde você investe em títulos de compra, funciona como o CDB. É como se você emprestasse o valor para o governo e ele te devolvesse com juros ao final do período. 

Vale a pena para quem deixar o valor parado por um tempo, pois assim ele rende mais, dependendo das taxas atuais do mercado. 

A melhor parte é que para investir no Tesouro Direto você pode começar com um valor baixo, menos de 100 reais já são um bom começo.

Quando começar a criar uma reserva de emergência

 Agora! Para começar, você não precisa ter todo o valor necessário da reserva de emergência. Você pode guardar o dinheiro aos poucos, mensalmente, até que atinja o valor desejado.

O ideal é fazer essas aplicações de acordo com o que cabe no seu bolso e claro, não fazer retiradas a não ser que seja realmente necessário, como imprevistos que já comentamos.

Afinz e você 

Oferecemos soluções financeiras variadas para te apoiar em todas as situações, previstas ou não. Conheça mais sobre a Afinz e todos os serviços que realizamos para tornar a sua vida mais simples!