Empreender não é uma tarefa fácil e lidar com as finanças da empresa pode ser ainda mais desafiador. Entre tantos termos e números, você sabe como calcular o lucro líquido?

O conceito do lucro líquido pode ser confundido com outros termos que também são importantes para a saúde financeira do seu negócio, como o fluxo de caixa, lucro bruto e receita.

Neste artigo vamos te ajudar a entender como o lucro líquido funciona e como calcular esse valor. Continue a leitura!

O que é lucro líquido?

O lucro líquido é o dinheiro que fica para a empresa. Esse valor é a diferença entre a receita total (tudo que foi recebido) e o custo total da empresa (soma de todas as despesas).

Sendo assim, o lucro líquido é o verdadeiro lucro da empresa, a margem que fica para investir ou aplicar no seu negócio.

Lucro bruto e lucro líquido: qual a diferença?

O lucro bruto, ao contrário do lucro líquido, é todo o dinheiro obtido (receita total). Ou seja, a diferença entre o faturado e os custos de produção.

É com o valor do lucro bruto que podemos calcular o lucro líquido.

Diferença entre lucro líquido e caixa

Outro termo que pode confundir o empreendedor é o fluxo de caixa. A diferença dele para o lucro líquido é que o fluxo de caixa se refere ao montante recolhido pela empresa durante um determinado período.

Sendo assim, é possível, por exemplo, que a empresa feche o mês com o caixa positivo (sem dívidas), mas sem nenhuma margem de lucro. 

Da mesma forma, a empresa pode estar dando lucro, mas recorre a acordos financeiros para manter a saúde do fluxo de caixa, com o pagamento em dia das contas.

Como calcular lucro líquido?

Agora que você já sabe exatamente o que é o lucro líquido, podemos explicar como ele pode ser calculado no dia a dia. 

Neste exemplo, vamos imaginar que a sua loja vendeu R$ 100 mil em produtos durante um mês. Neste mesmo período, você teve os seguintes gastos:

  • Salários de colaboradores: R$ 30 mil;
  • Materiais de produção: R$ 25 mil;
  • Aluguel e despesas de funcionamento: R$ 15 mil;
  • Pró-labore: R$ 10 mil.

Com base nessas informações, podemos calcular então que neste mês, a sua loja terá o seguinte fechamento financeiro:

  • Receita: R$ 100 mil;
  • Custos para produção: R$ 25 mil (-);
  • Despesas gerais: R$ 55 mil (-);
  • Lucro antes dos impostos: R$ 20 mil;
  • Impostos: R$ 5 mil (-).

Após o pagamento dos impostos e todas as despesas, o lucro líquido será de:

  • Lucro líquido mensal: R$ 15 mil.

Com isso, a sua loja teria um fechamento positivo, com uma margem de lucro garantida. 

Por que calcular margem de lucro líquido?

A margem de lucro é essencial para a saúde financeira do seu negócio, mantendo o fluxo de caixa positivo e garantindo não só que você consiga pagar os custos de empreender, mas também ter como investir em melhorias.

Com uma boa margem de lucro definida, é possível organizar um fundo de emergência para a empresa e definir melhorias a longo prazo, como reformas, novos produtos, ou aumentar o número de colaboradores.

Essa reserva também é importante para, em meses de menor lucratividade, você tenha segurança de que irá conseguir cumprir com as suas responsabilidades financeiras. 

4 dicas para estabelecer sua margem de lucro

Com todas as informações sobre lucro líquido, fluxo de caixa e como organizar as finanças da sua empresa, veja agora as nossas dicas para estabelecer a sua margem de lucro.

1) Faça uma precificação correta

Antes de tudo, os seus produtos devem ser precificados corretamente. Durante o processo de precificação, é necessário que você já inclua quanto de lucro pretende ter na venda de cada produto.

A precificação ideal deve respeitar a margem de preço do mercado, custear a compra de um novo estoque e oferecer a margem de lucro.

2) Tenha o planejamento dos custos e despesas na ponta do lápis

Desde a precificação, é muito importante que você tenha uma estimativa dos seus custos. Contas (luz, telefone, internet, aluguel do espaço), salários e outras despesas devem estar incluídas.

Além de tornar a precificação mais justa, esse planejamento influenciará diretamente no cálculo do seu lucro líquido. 

3) Foque na margem de lucro

Muitas vezes o seu produto vai ter uma margem de lucro unitária relativamente baixa, mas não desanime! A margem de lucro global, ou seja, de todas as vendas do mês, podem ser boas o suficiente para alavancar a sua empresa.

4) Obtenha lucros recorrentes

Se organize para manter os lucros ao longo dos meses. É normal que as vendas sejam mais altas ou mais baixas a cada período do ano, principalmente se o seu produto é mais forte sazonalmente. 

Porém, é importante que a sua empresa tenha uma lucratividade constante, mantendo um parâmetro ao longo dos meses, sem deixar fechar no vermelho. Novamente, a precificação correta e a consideração dos seus custos são fundamentais para manter essa estimativa.

Afinz e você

O mais importante para nós é estar com você em todos os momentos da sua vida de empreendedor. Conte com a Afinz para soluções inteligentes que ajudam na contabilidade do seu negócio, como a antecipação de recebíveis. Para saber mais o que podemos fazer por você, acompanhe nossos artigos e nossas redes sociais!