Uma das coisas mais importantes em uma empresa é a conexão com os clientes e como ela se relaciona com os mesmos. Isso representa o modelo de negócio. 

Existem vários modelos no mercado, mas nem todo empreendedor conhece esse conceito ou sabe o quanto ele é importante e influencia no sucesso futuro do negócio. 

Por isso, preparamos esse artigo com tudo o que você precisa saber sobre os modelos de negócio e como definir o da sua empresa com um Business Canvas. Confira!

O que é um modelo de negócio?

O modelo de negócio engloba as maneiras que a empresa agrega valor para os clientes — como ela faz o seu trabalho. 

A definição é ampla, mas cada empresa tem a sua forma de funcionar, o que caracteriza o modelo de negócio individual. 

Saber qual o modelo da sua empresa é importante para analisar resultados, propor mudanças e identificar quais são os desafios enfrentados. 

É apenas para novas empresas?

A definição do modelo de negócio é mais vantajosa quando feita no começo da empresa. Isso porque permite que tudo seja ajustado da forma correta para trazer lucro desde o início. 

Porém, toda empresa, em qualquer momento, pode se beneficiar da identificação do modelo de negócio. 

Se você não sabe em qual seu empreendimento se encaixa, saiba que nunca é tarde demais para aprender e usar as informações ao seu favor e ultrapassar os concorrentes. 

Quais os formatos de negócios?

Para saber qual é o modelo de negócio de uma empresa, primeiro você deve conhecer bem cada um deles. 

É bom lembrar também que um empreendimento pode se enquadrar em mais de um modelo, principalmente se oferecer vários serviços e produtos.

Saiba quais são os formatos mais comuns de negócio quando se trata da relação da empresa com o cliente. Entenda melhor o que cada um significa. 

1. B2C

B2C significa Business to Client, ou seja, do negócio para o cliente. As empresas desse modelo lidam diretamente com o usuário final. Por exemplo: supermercados, restaurantes, lojas de roupas e escolas de idioma.

2. B2B

O B2B segue o mesmo conceito. Business to Business, ou empresas que fazem negócio com outras empresas. Como exemplo temos contadoras, fornecedores, atacadistas, todas que lidam diretamente com outros empreendimentos.

3. B2B2C

Esse modelo caracteriza as empresas que vendem para o consumidor final, mas por intermédio de outras empresas como marketplaces. Por isso o nome Business to Business to Client, de negócio para negócio para cliente.

Principais modelos de negócios e exemplos

Os modelos que citamos acima são mais gerais, eles determinam o público da sua empresa. Porém, existem outros formatos que caracterizam a forma de trabalho realizada. 

Com uma análise mais atenta, você pode identificar onde seu empreendimento se encaixa e usar essas informações para trazer melhorias e avanços. Confira. 

1. Franquia

A franquia é um modelo bem famoso, onde alguém compra o direito de usar uma marca e sua forma de trabalho. Pense em empresas como McDonald’s, Cacau Show, Chilli Beans… todas essas são franquias e obtiveram sucesso. 

2. Assinatura

No modelo de assinatura, o cliente paga mensalmente por algum tipo de produto ou serviço. É o caso de academias, caixas por assinatura, TVs a cabo, revistas e até mesmo streamings como a Netflix. 

3. Freemium

Quando um produto é oferecido em sua versão básica gratuitamente, mas possui funções extras que são pagas, ele é Freemium. Esse é o caso do Spotify, YouTube e vários outros aplicativos. 

4. Economia compartilhada

Nesse modelo, não é a empresa propriamente dita que oferece um produto/serviço. Ela apenas dá a chance de outras pessoas oferecerem por meio de sua plataforma, como o Uber e o iFood.

5. Pay per use

Esse sistema é simples. Algum produto ou experiência é oferecido, mas são pagos por cada uso. Um bom exemplo é o aluguel de bicicletas, em que o cliente paga por vez que precisar usar o equipamento.

6. SaaS

Saas significa Software as a Service, ou seja, programa como serviço. É quando uma empresa oferece um sistema que pode ser acessado de qualquer lugar como produto. Como sistemas de contabilidade, por exemplo. 

7. S-Commerce

O S-Commerce corresponde às lojas que vendem por meio das redes sociais, como Instagram, Facebook ou até mesmo via WhatsApp. São lojas virtuais, mas não possuem ambiente próprio. 

8. Isca e Anzol

Esse modelo se refere aos produtos que não se vendem sozinhos, precisam de outro para funcionar. Bons exemplos são as máquinas de café que necessitam de cápsulas especiais, uma não funciona sem a outra.

9. Negócios Sociais

São aqueles que tem como finalidade principal a ajuda a uma causa social ou beneficente, os lucros são dedicados para manter esse projeto e os funcionários que trabalham no mesmo.

10. Negócio próprio

Qualquer empreendimento que realize serviços ou comercialize algum tipo de produtos se encaixa nessa categoria. É, basicamente, o que funciona no modelo B2C, da empresa para o cliente. 

Em negócios próprios podem estar lojas de roupas, restaurantes, comércio de artesanato, etc. São muitas as opções existentes!

Como construir um quadro de modelo de negócios?

A forma mais prática é por meio de um Canvas, método criado pelo teórico administrativo Alexander Osterwalder. 

No Canvas você irá preencher algumas informações sobre a atuação da empresa e analisar cada uma delas para determinar o modelo de negócio e as estratégias que podem ajudar o empreendimento. 

Faça o download de um Canvas exclusivo que preparamos, é só imprimir ou preencher digitalmente. 

Canvas Afinz

Depois de pronto, compare as informações com os modelos que citamos no texto para definir o modelo de negócio em que sua empresa atua. 

Como preencher o Canvas?

Veja um passo a passo para preencher corretamente o Canvas com as informações sobre sua empresa. Os tópicos devem ser preenchidos na seguinte ordem:

  1. Oferta de valor: nessa primeira seção, você deve listar o produto/serviço e definir qual é o valor dele para os clientes. Ou seja: o que ele agrega ao comprador;
  2. Segmentos de clientes: quais são os clientes que você quer atender? Pense em uma persona e defina onde os clientes estão, como se relacionam e o que desejam;
  3. Canais de venda: o canal nada mais é do que o meio de distribuição do seu produto/serviço. Como o cliente vai te encontrar? De que forma vai chegar até ele?
  4. Relacionamento com o cliente: decida qual será o método usado para manter os clientes. Fidelizar é extremamente importante atualmente, para manter um bom fluxo de caixa;
  5. Fontes de receitas: tudo que envolve valor deve ser listado nesta categoria. Anote quanto custarão os produtos e como o cliente poderá pagar;
  6. Recursos-chave: o que você precisa para manter a empresa funcionando? Esses são os recursos, anote cada um deles com detalhes;
  7. Atividades-chave: defina quais serão os métodos usados para criar os produtos ou serviços, pense no que precisa para oferecer o valor ao cliente;
  8. Parceiros-chave: pense em fornecedores ou parceiros que podem somar nos processos do empreendimento, melhorando a relação com os clientes;
  9. Fontes de custos: para fazer tudo isso, da administração até a chegada do produto ou serviço até o cliente, quanto você irá gastar? Liste tudo.

Afinz e você 

Sabemos que cuidar de uma empresa não é tarefa fácil, mesmo após descobrir exatamente qual o modelo de negócio adotado por ela.

Por isso, na Afinz oferecemos soluções financeiras empresariais e pessoais para todos os momentos, seja seu negócio grande ou pequeno. Afinal, bom mesmo é crescer junto. Conte conosco!